Uma Menina Está Perdida no Seu Século à Procura do Pai

Uma Menina Est Perdida no Seu S culo Procura do Pai E voc s De onde v m Tentei explicar lhe que n o era um homem falador Gosto de ouvir disse lhe n o tenho muito para dizer Ele perguntou virado para Hanna Como te chamas Hanna respondeu Ele n o perce

  • Title: Uma Menina Está Perdida no Seu Século à Procura do Pai
  • Author: Gonçalo M. Tavares
  • ISBN: 9789720046987
  • Page: 483
  • Format: Paperback
  • E voc s De onde v m Tentei explicar lhe que n o era um homem falador Gosto de ouvir, disse lhe, n o tenho muito para dizer.Ele perguntou, virado para Hanna Como te chamas Hanna respondeu Ele n o percebeu Hanna repetiu, ele continuou sem perceber Eu repeti Chama se Hanna Hanna disse Fried Bom Que idade tens Catorze respondeu, e agora percebeu se.Frie E voc s De onde v m Tentei explicar lhe que n o era um homem falador Gosto de ouvir, disse lhe, n o tenho muito para dizer.Ele perguntou, virado para Hanna Como te chamas Hanna respondeu Ele n o percebeu Hanna repetiu, ele continuou sem perceber Eu repeti Chama se Hanna Hanna disse Fried Bom Que idade tens Catorze respondeu, e agora percebeu se.Fried sorriu para ela, simpaticamente Ela disse Olhos pretos Cabelo castanho.Eu disse Ela aprendeu assim.Depois ela disse Estou procura do meu pai.Fried sorriu, n o disse nada.

    • Best Read [Gonçalo M. Tavares] ☆ Uma Menina Está Perdida no Seu Século à Procura do Pai || [Travel Book] PDF ↠
      483 Gonçalo M. Tavares
    • thumbnail Title: Best Read [Gonçalo M. Tavares] ☆ Uma Menina Está Perdida no Seu Século à Procura do Pai || [Travel Book] PDF ↠
      Posted by:Gonçalo M. Tavares
      Published :2020-05-03T04:16:25+00:00

    About "Gonçalo M. Tavares"

    1. Gonçalo M. Tavares

      Gon alo M Tavares was born in Luanda in 1970 and teaches Theory of Science in Lisbon.Tavares has surprised his readers with the variety of books he has published since 2001 His work is being published in over 30 countries and it has been awarded an impressive amount of national and international literary prizes in a very short time In 2005 he won the Jos Saramago Prize for young writers under 35 Jerusal m was also awarded the Pr mio Portugal Telecom de Literatura em L ngua Portuguesa 2007 and the LER Millenium Prize His novel Aprender a rezar na Era de T cnica has received the prestigious Prize of the Best Foreign Book 2010 in France This award has so far been given to authors like Salmon Rushdie, Elias Canetti, Robert Musil, Orhan Pamuk, John Updike, Philip Roth, Gabriel Garc a M rquez and Colm T ib n Aprender a rezar na Era da T cnica was also shortlisted for the renowned French literary awards Femina tranger Prize and M dicis Prize and won the Special Price of the Jury of the Grand Prix Litt raire du Web Cultura 2010 In 2011, Tavares received the renowned Grande Pr mio da Associa o Portuguesa de Escritores, as well as the prestigious Pr mio Liter rio Fernando Namora 2011 The author was also nominated for the renowned Dutch Europese Literatuurprijs 2013 and was on the Longlist of the Best Translated Book Award Fiction 2013.Gon alo M Tavares nasceu em 1970 Os seus livros deram origem, em diferentes pa ses, a pe as de teatro, pe as radiof nicas, curtas metragens e objectos de artes pl sticas, v deos de arte, pera, performances, projectos de arquitectura, teses acad micas, etc.Est o em curso cerca de 160 tradu es distribu das por trinta e dois pa ses Jerusal m foi o romance mais escolhido pelos cr ticos do P blico para Livro da D cada.Em Portugal recebeu v rios pr mios, entre os quais, o Pr mio Jos Saramago 2005 e o Pr mio LER Millennium BCP 2004 , com o romance Jerusal m Caminho o Grande Pr mio de Conto da Associa o Portuguesa de Escritores Camilo Castelo Branco 2007 com gua, C o, Cavalo, Cabe a Caminho Recebeu, ainda, diversos pr mios internacionais.

    386 thoughts on “Uma Menina Está Perdida no Seu Século à Procura do Pai”

    1. Primeiro livro que li de G.M.Tavares. Não gostei.Não sei, há qualquer coisa no estilo da escrita que não me agrada. Talvez as frases demasiado longas, que quebram o ritmo da leitura.Talvez a ausência de discurso lírico.Talvez o cinzento geral da coisa (dizem que Kafka tem muito a ver com isto!). É uma escrita sem cor, sem luminosidade.Obriguei-me a terminar esta leitura. Não foi fácil. A sensação que tive foi que não entrei no livro (fiquei-me pelo hall de entrada). É tudo meio absu [...]


    2. 3 justet. Tinc la sensació de que Tavares en cada moment tenia una cosa molt concreta a dir, però degut a l'alt contingut simbòlic no ho acaba de transmetre al lector. Almenys a mi. Al final sembla que hagi de revelar el gran secret que suposadament existeix al llarg de tota la novel·la, però no.



    3. Nas mãos tinha uma pequena cartolina datilografada. Sorriu e entregou a cartolina, nas mãos de MariusRNECER OS SEUS DADOS PESSOAIS1- Dizer o primeiro nome- Hanna.2-Dizer se é rapaz ou rapariga-Rapariga.3-Dizer o nome completo-Não.4-Dizer o nome dos pais e dos irmãos-Não5-Dizer a morada-Não6-Dizer em que escola anda-Não7-Dizer a idade-Catorze.8-Dizer o dia e o mês de aniversário-12 de outubro.9-Dizer a cor dos olhos e do cabelo-Olhos: pretos. Cabelo: castanho.QUEM? Esta é Hanna, tem um [...]


    4. Da 'nova vaga' de escritores portugueses, faltava-me conhecer Gonçalo M. Tavares. Não que concorde com essa designação por terem estilos semelhantes, porque não têm, apenas têm em comum os mundos negros (internos e externos) que procuram retratar. E talvez esta nem seja a melhor obra para poder dizer seja o que for sobre o autor - mas foi suficiente para me deixar levar pela escrita subtil e a história cinzenta.em leiturasmarginais/


    5. texto e fotografias da apresentação do livro. No Diário Digital.O que poderia ser uma história melodramática de uma menina deficiente à procura do pai e dependente da bondade alheia é muito mais do que isso.Gonçalo M. Tavares captou, pensou e diagnosticou problemas universais. É esta sua capacidade que faz dele um autor canónico e universal.Os seus livros não dão respostas. Fazem muito mais do que isso: ensinam a fazer perguntas.diariodigitalpo/newsp


    6. Seguir em frente. Continuar. Porquê olhar para trás? Nunca antes tinha lido Gonçalo M. Tavares e no final desta leitura perguntei-me se teria sido o início ideal. Não que não tenha gostado, mas porque, passados dois dias do término da leitura, ainda não consegui perceber se me sinto em sintonia com o que li. Mal pousei o livro, o sentimento foi de falta de familiaridade com a escrita do autor, como se para se ler esta obra fosse indicado ler outras anteriores, algo que nos introduzisse [...]


    7. Nova oportunidade a Gonçalo M. Tavares na expectativa de finalmente fazer parte do grupo de leitores que o apelidam de genial. Hanna está sozinha na rua, perdida e em busca do pai. Hanna é uma menina de 14 anos com trissomia 21. Nas mãos traz uma cartolina dactilografada.Marius está sozinho na rua, foge de algo. Marius sabe que não pode parar.Os caminhos de Hanna e Marius cruzam-se. A menina sorri e entrega a cartolina a Marius. Pede-lhe ajuda para encontrar o pai. Marius lê as indicaçõ [...]


    8. Este libro es de esos maravillosos regalos que te llegan envueltos como sugerencia por una amiga vía .No lo amé, lo requete amé. Es de esas veces que no sueltas la lectura, que no sabes bien qué te sucede pero te sientes muy muy feliz leyendo, es tal el grado de placer, tan inmenso, como intenso es el abrazo que quisieras dar a quién te ayudó a descubrir a tan fascinante autor. Entre más leo sobre él, mayor es mi necesidad de contactarlo y felicitarlo, pero resulta que el condenado escri [...]


    9. Post completo em folhasdepapel.wordpressApreciação em cinco pontos:* Gonçalo M. Tavares acompanha uma criança deficiente à procura do pai e, ao seu estilo incomparável, leva o leitor numa viagem que tem tanto de abstracto como de real. A sobreposição do ridículo com a carga histórica e científica emerge-nos numa realidade de características únicas e com personagens com personalidades muito particulares;* A menina, uma das protagonistas, não intervém em momento nenhum na narrativa, [...]


    10. Hanna, num momento de afeto, abraça Fried. Ocorre então a Marius que Fried abraça Hanna como se lhe pedisse desculpa por ser diferente, por, enquanto pessoa normal, ter a consciência do seu próprio destino. Ao mudar o foco da narrativa, de Hanna para Fried, Gonçalo M. Tavares transforma esse momento em algo perturbador. Essa simples alteração, mantendo a voz do narrador em Marius, transforma um ato banal, num elemento de tensão ficcional. A escrita de Gonçalo M. Tavares não é dada a [...]


    11. O universo de M. Tavares é fascinante. Os 7 século XX; o que a familia do d.quixote faz; o artista que vê melhor do olho esquerdo: um universo fascinante de bizarrias. Correndo o risco de soar demasiado evidente, vê-se bem o Kafka por todo o lado, mas isso não lhe retira um ml. Creio que no final M. Tavares corre tanto como Marius, mas sem saber muito bem para onde. Sobretudo não hesita e continua, não para. Falo de como resolve o livro (spoiler), a razão magra que o leva a ir contra Jos [...]


    12. o primeiro contato que tive com esse livro foi há quase um ano atrás, em uma livraria de Lisboa. quase comprei pelo título, folheei um pouco mas acabei desistindo. anotei no caderno para comprar esse livro quando chegasse ao Brasil, mas me esqueci. Me deparei com ele de novo semana passada por acaso, em uma biblioteca, e peguei emprestado para ler. Tem livros que aparecem no momento certo e acabam tendo uma significação muito maior, só por terem aparecido no momento certo.É um livro lindo [...]


    13. O livro me pareceu uma promessa não cumprida. Foi sempre interessante, mas não chegou a lugar nenhum. Ainda assim, prazeroso de ler.


    14. A deficiência aí! A deficiência. O autor desenvolve bem este tema: uma criança com Síndrome de Down está perdida na rua, é um homem tenta ajudá-la a encontrar o seu pai, ao mesmo tempo que procurar encontrar-se a si mesmo num tempo e num espaço estranho. Escrita objectiva, fria, mas que nos faz pensar nas deficiências que cada um tem e nem por isso são visíveis aos olhos dos outros. Um final inesperado. Uma leitura diferente, criativa, realista.


    15. Para mim, Gonçalo M. Tavares é um dos melhores nomes da geração jovem da literatura portuguesa contemporânea. Seu quarteto O Reino é excepcional – em especial JERUSALÉM –, uma das melhores coisas escritas em português nesse século. Sua série O Bairro – pequenas narrativas protagonizadas por escritores como Brecht, Walser, Calvino e Eliot – é de uma inventividade e experimentalismo ímpares. Seu mais recente romance, UMA MENINA ESTÁ PERDIDA NO SÉCULO À PROCURA DO PAI, no ent [...]


    16. É o primeiro livro de GMT que leio. Talvez influenciada pela capa, achei o romance 'cinzento', algo dorido. Existem narrativas cinzentas? Marius encontra Hanna na rua e vão para Berlim à procura do pai da menina. Dormem num hotel sem nome com uma configuração semelhante à posição de campos de concentração num mapa, cujos donos são judeus. Existem sete judeus espalhados pelo mundo que decoraram todos os acontecimentos do Século XX; existe um homem com um olho enorme e que escreve ou d [...]


    17. "Tentamos () excitar a memória (.) o ritmo do passo aumentou muito mas a imobilidade é que é importante. Não podemos observar enquanto fugimos. () parecia pedir-lhe deculpa por não ser como ela, por ser normal e por entender as coisas; com consciência plena de que poderíamos sair da nossa tristeza, qulaquer que fosse a sua profundidade, mas ela não poderia sair da quantidade de incapacidades que tinha, como que cercada de mundo a mais - () a ela sobrava mundo e a nós por vezes faltava.A [...]


    18. É um bom livro. Tive de ler para português um livro de um autor de expressão portuguesa e como me ofereceram este no Natal, li-o.A escrita é bonita, os capítulos são curtos e as personagens são únicas e vibrantes. O conceito da história interessou-me mas o título ilude. Estava à espera de algo maisPor vezes os capítulos não faziam muito sentido, como se procurassem ter uma moral filosófica por detrás mas não alcançassem o objetivo.De qualquer das maneiras, estou indecisa entre 3 [...]


    19. Una niña está perdida en su siglo en busca de su padre (También traducida como Una niña perdida en el siglo XX). Marius, que parece huir de algo, se une a Hanna, una adolescente con Síndrome de Down en la búsqueda de su padre. Los lugares que visitan y los personajes que conocen (así como los sueños) adquieren un valor simbólico que pretenden caracterizar el siglo XX. La modalidad recuerda a El Principito, en que la simpatía de Hannah le abre las puertas a los diversos mundos, aunque l [...]


    20. Una muy agradable sorpresa. El protagonista encuentra una niña perdida con una caja de fichas para educación de niños discapacitados y empiezan una búsqueda del padre de la niña, encontrándose por el camino con una serie de personajes extravagantes y poéticos.La virtud del libro no está en lo curioso del trayecto, sino en lo cuidado del lenguaje y en las evocaciones de las manías de los personajes, que sin ser símbolos o metáforas meridianas despiertan asociaciones en nuestra mente.


    21. Uma menina, sozinha na rua, aborda um desconhecido e diz-lhe que está à procura do pai. Apesar de este desconhecido já ter problemas suficientes, não conseguiu deixá-la sozinha com a sua sorte. Ela tem trissomia 21 e ele não sabe muito do que se passa na cabeça dela - mas sabe que a quer ajudar. A minha review aqui


    22. li o livro em algumas horas apenas, mas confesso que me sinto desorientado. a impressão que deixa é de um enigma, como se não fossem as palavras escritas, mas outras por escrever as verdadeiras portadoras do sentido, ou como se o autor, em vez de falar para mim, se dirigisse antes a alguém atrás de mim que sabe do que se trata.


    23. Gostei do livro por conter a inteligência e criatividade deste autor mas pareceu-me um livro incompleto dada a forma como termina, por um lado, creio que tal se deve às características do autor, por outro, ficou a minha vontade de continuar a ler uma história que assim terminou de forma tão repentina e, ao que me pareceu, inconclusiva


    24. Várias histórias ligam personagens, descrevem locais e caminhos. Caminhos para onde? Quem estava perdido? A menina ou Marius? Gostei de ler o livro mas tive dificuldade em perceber a mensagem. É de alguma forma enigmático.


    25. Pensei que seria uma história diferente, mas senti que o autor perdeu-se nestas pequenas personagens, e desprezou as personagens principais. Sei que não estou a ser justo com o livro, mas ao mesmo tempo não aconselharia este livro a ninguém.


    26. Digno de Gonçalo Tavares mas nem se compara em qualidade com trabalhos anteriores, em particular " Tecnica" e jerusalem. O autor começa a perder-se nos seus devaneios filosoficos, esquecendo-se da história e da linha narrativa que a sustenta.




    27. Nunca o lógico e o ilógico fizeram tanto sentido como neste livro de Gonçalo M. Tavares. Quando a desordem se torna ordem e no meio do caos se consegue encontrar, surpreendentemente, a paz.


    Leave a Comment

    Your email address will not be published. Required fields are marked *